sexta-feira, 15 de julho de 2011

Cães de Raça: Eugenia em pleno Século XXI

Hitler gostava muito de cães, mas o
seu – é claro! – só podia ser um...
pastor ALEMÃO.
Uma das coisas mais detestáveis no nazismo foi o conceito que essa ideologia desenvolveu para raças. Segundo os próprios, havia uma hierarquia que poderia ser cientificamente explicada para as raças humanas, onde (novamente os próprios) encontravam-se no máximo patamar. Conveniente.
Na parte inferior dessa "hierarquia" estavam os Untermenschen (subumanos, degenerados), que eram considerados Lebensunwertes Leben (indignos de viver). Muitos desses foram declarados inimigos do regime alemão e enviados para campos de concentração onde, amontados como lixo, morriam, vítimas do frio, fome, inanição e trabalhos forçados. Ou executados mesmo.
Um dos pensamentos dominantes à época era de que esta raça superior tinha sido enfraquecida por se misturar com aquelas "raças inferiores" da base da pirâmide.
Mas independentemente do que aconteceu ou não
alguns negam com veemência o Holocausto, como o presidente malucão do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, ou o ensaista brasileiro Gustavo Barroso o fato é que esse negócio de raça pegou de tal modo que, mesmo condenado como responsável pela maior hecatombe da história da civilização, ainda perdura nos dias de hoje, sendo inclusive cultuado,  incentivado e premiado.

Com os cães.

Você gosta de cachorro? Todos eles? Não pode ver um que logo já faz uma carícia ou dá um abraço?


Tem certeza?


Nota: esta aí de cima eu mesmo tirei da rua, mas infelizmente não deu tempo de fazer mais nada: morreu na noite do mesmo dia. Encontrava-se sob um estado tão avançado de sarna que eu não podia segurá-la, pois sua pele saía nas minhas mãos. Já estava debilitada demais para se tentar qualquer coisa, mas ao menos não morreu com fome, sede ou frio.

AVISO: Esta postagem tem verdades bastante inconvenientes (e imagens ídem), especialmente para alguns donos de animais.
Provavelmente vai ser o artigo mais longo que já escrevi para esse site, porque infelizmente há muito assunto (ruim) para abordar a respeito.

Pra começar, vou soltar logo a bomba: quem gosta de cachorro gosta de CACHORRO não importa qual seja, e não de pastor-alemão, weimaraner, poodle, boxer, pinscher ou qualquer outra das aprox. 650 raças que existem. O mesmo vale para as 250 raças de gatos ou qualquer outro animal – o que inclui os seres humanos. Quem gosta, não compra.

Geneticamente falando todo cão atual, desde o minúsculo yorkshire até o volumoso são bernardo, nada mais é do que um lobo cinzento norte-americano (Canis lupus). Algumas raças também vieram de algumas subespécies do mesmo, como os lobos chinês, indiano e europeu. Ou seja: se você tem um cão em casa, você tem um lobo. Pode ser pequenininho, sem rabinho, fofinho, peludinho, inho, inho, inho... mas em seus genes ele nunca deixou de ser um lobo.

Esqueletos de dogue alemão e chihuahua. Em última instância,
todo cão nada mais é do que um lobo antropicamente modificado.

Embora possam até parecer engraçadinhos – e NÃO o são – estes animais transformados pelo péssimo mal gosto de seus donos têm diversos problemas relacionados a esses caprichos. A palhaçada toda começou em 1873, com a fundação do Kennel Club da Inglaterra. Esta associação é a responsável por, digamos, "definir" como os cachorros devem ser e, desde então, tem sido responsável por deformá-los e condená-los mundo afora. Influenciados por ele, os donos de cães de competição só admitem criar animais que sigam fielmente o que os livros de especificações da raça exigem. Eles matam se livram de todo e qualquer cão que não se encaixa no "padrão pré-estabelecido da raça". Por "não se encaixa" chamamos qualquer manchinha, qualquer coloração que não esteja em conformidade com o que diz o Kennel Club. Embora os animais sejam 100% saudáveis e totalmente perfeitos, não têm valor de mercado a única coisa que importa para esses putos e, com uma cavalar dose de sorte, pode até ser doado (ou vendido por um preço menor) a alguém que não se importa com algo tão banal. Mas o mais provável mesmo é que seja morto assim que nascer, para poupar custos e leite para seus irmãos "perfeitos". Como resultado dessa obsessão doentia (e totalmente improcedente) por suas "normas", temos as seguintes aberrações anatômicas (clique para ampliar):

As próximas duas sequências de imagens mostram fotos das raças originais, no começo do século (no alto), e suas versões atuais (abaixo). O bull-terrier já teve uma cara normal, mas a conhecida (e horrorosa) torção de seu focinho faz com que o cão simplesmente não consiga ver sequer o que está no chão à sua frente; o dachshund (popular "linguicinha") está quase transformado numa cobra, por causa do alongamento do tronco e pescoço e encolhimento excessivo de seus membros; o bearded collie era um cachorro normal no começo do século, mas os "padrões da raça" exigiram que seu pelo crescesse a tal ponto que lhe prejudica a visão e o faz sofrer com o calor em épocas quentes.
O bolzoi sempre foi um cão grande e pernalta, mas um belo dia acharam que, para se adequar aos "padrões", o pobre animal tinha que ter também uma corcunda! Se o cão não nasce com cifose, não é da raça; o scottish terrier já foi um cão mais simples, mas os "padrões" exigiram que tivesse bigodes enormes e topete na cara, que dificultam na hora de se alimentar... sem contar membros tão pequenos que somem sob a pelagem; e o skye terrier tinha patas e olhos. Hoje não tem nenhum dos dois, e o resultado é um cão que mais parece uma lesma.

E infelizmente esses são apenas alguns dos MUITOS casos...
  • boxers sofrem de epilepsia severa;
  • labradores têm problemas oculares e ósseos;
  • springer spaniels têm deficiências enzimáticas;
  • golden retrievers têm alta incidência de câncer;
  • west highland white terriers sofrem de múltiplas alergias;
  • pugs têm o nariz tão achatado que quase não conseguem respirar; 
  • king cavaliers sofrem de siringomielia (dilatações nos ossos do pescoço causadas por deformações nos ossos do crânio);
  • bassets têm orelhas tão grandes que tropeçam nas mesmas ao caminhar;
  • leões da rodésia têm espinha bífida e cisto dermóide.

Alguns casos são particularmente terríveis... o do leão da rodésia por exemplo. É tão absurdo que, se o animal nascer perfeito, ele não é da raça! A crista característica em suas costas nada mais é do que uma espinha bífida, um defeito! Para ser "da raça", ele tem que nascer defeituoso. Se nascer normal, sem espinha bífida, mesmo totalmente saudável vai ser executado. Praticamente todas as raças possuem características que lhes fazem MAL, incomodam, doem, evoluem para problemas físicos e levam à morte precoce. Mas ainda assim os cães continuam a ser "aperfeiçoados". É uma evolução reversa: nesse caso os defeituosos são mantidos, e os perfeitos eliminados. Vai entender!

E por que tudo isso acontece? Porque, para manter os "padrões da raça", os criadores só cruzam animais que sejam parentes próximos entre si. Há casos de filhos com mães, netos com avós, irmãos com irmãs. Todos os cães bearded collie da Grã-Bretanha, por exemplo, descendem de apenas 12 animais. Não que os cães se importem em fazer sexo com parentes, mas as linhagens vão se tornando cada vez mais debilitadas e frágeis, como os exemplos citados acima. Esses cruzamentos consanguíneos arrasam o sistema imunológico desses animais. Até 3/4 dos 7 milhões de cães britânicos são de raça. Assim, enquanto estes filhotes são vendidos às vezes por até R$ 5.000,00 cada, a maioria dos clientes não sabe que está levando pra casa uma bomba-relógio. O custo REAL por trás da saúde frágil deste cachorrinho pode superar em muito o preço original.
Enquanto isso, adotar não custa NADA e não significa de forma alguma que você esteja recebendo um animal inferior em termos de fidelidade, companheirismo e até mesmo de saúde. Aliás, nesse quesito, o bom e velho vira-lata é o verdadeiro campeão. Suas múltiplas descendências lhe garantiram variedade genética e a exclusão de praticamente todas as características negativas.



Veja mais alguns péssimos exemplos abaixo:

Embora se pareça muito, não é Jabba the Hutt, mas o mastim napolitano, raça originalmente italiana. Além de ser esteticamente horrível, o excesso de pele é tamanho que, quando não obstrui completamente a visão do animal (o que acontece na primeira foto), causa-lhe enorme desconforto nos olhos, pois as pálpebras dobradas lhe roçam a superfície ocular. Também acarreta dificuldades para respirar e comer pois, quando se abaixa, toda aquela pele lhe cai na frente da boca. E para quê?
Repare na mãozinha da guria. E do cara também. Pastores-alemães são forçados a manter essa posição por toda a vida, desde a infância, até não conseguirem mais ficar com os membros posteriores eretos. Isso se chama ataxia e já lhes valeu o apelido de "cães-sapos" devido à deformidade. Essa condição exigida pelos "padrões" pode levar à mielopatia degenerativa (GSDM), que leva à paralisia. É progressiva e irreversível. Detalhe importante: os pastores alemães policiais NÃO SÃO assim. Caso contrário, simplesmente não poderiam correr.

Um pouco de anatomia. Comparação entre os crânios de: 1) lobo original, 2) dogue alemão (que mantém um crânio relativamente regular), 3) chihuahua, 4) pug, 5) bull terrier e 6) buldogue. Apesar de parecerem todos de espécies diferentes, não são.

O vídeo a seguir é de um documentário intitulado Segredos do Pedigree (Pedigree Dogs Exposed, BBC, 2008), que mostra toda a terrível verdade por trás dos animais de raça. Sugiro que o assistam por completo, após terminar de ler esse artigo.


Sério, vejam esse documentário e no final, fiquem com vontade de espancar todos aqueles velhos e velhas malditas que aparecem falando merda pensando que ainda vivem na era vitoriana!
Se maus-tratos são considerados crime e incesto entre humanos também, isto (que concentra ambos) não deveria também ser enquadrado como tal pela lei? Se não, por que nos horrorizamos quando casos similares acontecem com crianças?
Esses cruzamentos, apesar de pregarem o aperfeiçoamento, geralmente tornam suas vítimas muito mais sensíveis e fracas do que o único cão "verdadeiro": o já citado vira-latas. Esses animais vivem mais, adoecem menos e precisam de menos cuidados. A verdade é que eles sim são os cães perfeitos.

Ter um animal de raça, emperequetá-lo com penduricalhos, entupí-lo de cosméticos e mostrá-lo pra todo mundo é sinônimo de status nessa socidade idiota. O fato é que, por conta dessa preferência, mais de 4 milhões (MILHÕES) de cães abandonados são executados todos os anos nos abrigos dos EUA.

Como se não bastassem os problemas inerentes às raças por si só, nós ainda inventamos outras maneiras de sacanear os animais para satisfazer nossos sensos estéticos pessoais. Na China, a moda agora são os "cães temáticos", customizados (como odeio essa palavra!) para se parecerem com os animais que eles mesmos caçaram até a quase extinção ou com qualquer outro que se tenha a ideia imbecil de copiar.

O mal gosto humano depende do tamanho de sua idiotice. Essas aberrações vêm da China.

Há também a "tendência" de se tingir os pêlos dos animais com cores berrantes, para deixá-los parecidos com palhaços, monstros, pinturas... a coisa pode descambar para a completa e insana bizarrice, dê uma olhada.

Parece que a bizarrice chinesa é do tamanho de sua população...
Pessoas que fazem isso não querem um cão; querem um palhaço. E se for para ser desta forma, comprem um urso de pelúcia, oras! Não sujam, não têm necessidades, não têm fome, não destroem nada, não espalham pêlos, não fazem barulho... vai fundo! Inclusive indico duas boas marcas: Maritel e Leonela. MAS NÃO TENHA UM ANIMAL.

Onicectomia: para algumas pessoas, quando se tem um gato o
mais importante é a mobília da casa, e não o animal.
Outra imbecilidade que inventamos para satisfazer nossa necessidade visual ou apenas para aparecer para os outros mesmo são as chamadas cirurgias estéticas. Operações feitas para impedir o animal de ser justamente... um animal! Conchectomia (corte de orelhas), caudectomia (corte da cauda),  cordectomia (cordas vocais) e onicectomia (unhas) são práticas tão absurdas e grotescas que legalmente já são proibidas no Brasil (Resolução 877 do CFMV, publicada no Diário Oficial da União em 15 / 02 / 2008).  A onicectomia é geralmente feita em gatos para que não arranhem a mobília e é particularmente cruel porque extrai não apenas a garra mas toda a ponta dos dedos, uma vez que a unha está inserida nela. Afiá-las é um comportamento natural e instintivo dos felinos. Se você não quer correr o risco de ter sua mobília arranhada, a única saída é: NÃO TENHA GATO!


Você não achava que seu cãozinho já tinha nascido sem rabo, né?

Transformá-los no que não são para nos satisfazer é errado e incoerente, e não é apenas pela dor momentânea ou mal-estar pós-cirúrgico passageiro em si aliás, se essa é sua justificativa, experimente amputar seu próprio braço (o desconforto será apenas inicial também...) mas simplesmente porque cães não têm necessidade de estética ou senso de auto-estima, esses são conceitos humanos. Um cão não vai se sentir mais bonito nem vai ficar feliz por ter suas orelhas cortadas.

E se você ainda não se convenceu do quão prejudicial e desumano é comprar um cão desses, talvez se solidarize com aqueles que não são comprados, as chamadas "matrizes"...

Cadela matriz da raça boxer abandonada em Itaipava (RJ). Os
múltiplos tumores revelam um corpo exaurido e a ponto de falir.
Você já deve ter visto (e até mesmo vivenciado) a seguinte situação: alguém sai radiante de felicidade de uma petshop (após ter pago várias centenas de reais) com seu novo amiguinho peludo, que espera-se cresça saudável, bonito,  perfeito, SEM DAR TRABALHO E DESPESA.
A procedência do bichinho pouco importa mas, se num raríssimo átimo de coerência for perguntado, o dono da loja dirá, confiante, que os filhotes são de criadores "licenciados" ou então "profissionais". Pois bem...

Lembra aquele filhotinho fofo que você viu ou comprou na petshop? Ele veio dessas gaiolas. A mãe dele ainda está lá.

Essas fábricas são dirigidas por "criadores" cujo único propósito é fazer com que seus cães se reproduzam sem parar por toda a vida, quase sempre negligenciando suas mais básicas necessidades. Amontoados em minúsculas gaiolas das quais nunca saem (mas nunca mesmo), esquálidos e imundos, são obrigados a tomar água suja e viver sobre um chão repleto de suas próprias fezes.

Chão de uma fazenda de filhotes. É em lugares como esse que
os cães de raça nascem. Você nem imaginava, né...?
As fêmeas ganham a denominação de "matrizes" e, se ainda estão em seu auge e podem continuar gerando ninhadas, são poupadas para manter-se reproduzindo repetidamente até a sua fertilidade diminuir ou seu corpo se render ao colapso, quando então uma de suas filhas é colocada em seu lugar.
Você pode imaginar como fica o corpo de uma cadela que tem 120 filhotes ao longo da vida? E o tempo entre o término de uma gestação e início de outra? Os filhotes são desmamados na 6ª semana (duas semanas antes do ideal) para que a cadela engravide de novo em sequência.

Cadelas matrizes da raça maltês. Não há organismo que aguente
gerar mais de 100 filhotes ao longo da vida.

Quando finalmente se exaurem, seu destino mais provável pode ser o aterro pois, uma vez que não consegue mais "produzir" (e dar dinheiro para seu dono) simplesmente não é mais necessária. Talvez, nesta situação, a morte possa ser de fato a melhor saída. Viver nas condições de uma fábrica de filhote é insuportável. Outros criadores, para demonstrar "humanidade" põem as fêmeas exaustas para adoção. Tomar no cu!

Antes de ir para aquela pet-shop limpa e colorida que você conhece, é aqui que os filhotes ficam esperando, às vezes por vários dias.

Se sensibilizou? Quer um animal? ADOTE! Adotar um cão ao invés de comprá-lo é a melhor maneira de dar um golpe nesses fabricantes de filhotes. Às vezes você nem precisa ir ao canil municipal ou CCZ de sua cidade, basta andar pelas ruas, onde dezenas de cães perambulam abandonados. Você não estará apenas salvando uma vida, você também não estará colocando dinheiro no bolso dos criadores.
Se tiver um amigo ou familiar que esteja pensando em comprar um filhote, faça-os saber que existem cães perfeitamente saudáveis à espera em abrigos e/ou pelas ruas. Tenha em mente que, comprando um cão, você não o estará “resgatando” da gaiolinha da loja. Suas intenções podem ser boas, mas seu dinheiro vai incentivar o criador a produzir mais e mais filhotes para a venda.

Sabendo de tudo isso que acabou de ler você (se for o caso) não pode, de forma alguma, dizer que gosta de cães. Pode afirmar que gosta do SEU CÃO, sim e eu até acredito nisso mas de nenhum outro mais. Nem da própria mãe do seu filhote.



Links:


    Já tem até o "cachorro Homem-Aranha"...

    74 comentários:

    1. Cara não sei o que fizeram com você. mas você precisa de um acompanhamento. Pode ser que aconteça essas coisas que você diz. Mas não de pra generalizar. Você se contradiz ao falar mal das "raças". pois faz o mesmo que, segundo você, as pessoas fazem com os viralatas. Muito ruim a reportagem. trata-se de querer fazer desunião. Pense em fazer textos que unam as pessoas. Chega de diferença. Espero que você encontre alguma luz na sua vida.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Infelizmente a verdade dói ! E muito ruim é oque fazem com esses pobres bichinhos que não tem a menor chance de se defender.
        Acompanhamento precisam os donos de criadouros que sacrificam animais em troca de dinheiro, pq não dá pra entender da onde vem tanta maldade !

        Excluir
      2. Ruim foi o teu comentário, Zé! "Vamu" fazer uma leiturinha mais aprofundada e de quebra nos livros de redação??? Pode até ser q assim vc consiga contextualizar melhor a coisa. eheheh Velho, de boa! tudo q tu disse ae num tem nada vezes nada a ver com o q o cara escreveu! CONSELHO: antes de opinar sobre algo, analisa primeiro. vlw. SAULO ANDRÉ

        Excluir
      3. Anonimo, ela estah certa. Ha uma reportagem da BBC em que eles tratam de algumas racas, especialmente o Chevalier ...., mexeram tanto com este cao que ele tem convulsoes terriveis. Uma das pessoas que comprou um caozinho dete, ficou tao revoltada que foi atras do seu parlamentar para modificar a lei britanica. Afgaos estao com o pelo muito mais longo, salsichinhas estao muito mais baixos, ha um basset perto de casa que as orelhas arrastam pelo chao e os donos se veem obrigados a amarra-las para nao ferir durante o passeio, nasceu um border fora de padrao e o criador ia mata-lo, porem alguem gostou da pelagem e foi vendido abaixo do preco. Estao produzindo mini-huskies para apartamentos, o que eh um absurdo. Mas se V. nao acredita, isso eh outra historia. Os alemaes tb nao sabiam o que era feito nos campos de concentracao e levaram um choque ao descobrir.

        Excluir
    2. Caro escritor.
      A tentativa de mostrar o que acontece em todos os lugares parece ter sido frustrada para este anônimo.
      Mudar a forma de pensamento de um individuo é praticamente impossível, pois é uma característica encalacrada do ser humano.
      A verdade mesmo implícita, como na reportagem acima muito bem embasada, não é o suficiente para abrir os olhos de alguns indivíduos.
      Tenho certeza absoluta que este que fez o comentário é o mesmo que corta as orelhas de seu pitbull achando que é bacana, ou que faz ultrapassagens pelo acostamento achando que ganhou alguns minutos e foi melhor que os demais.
      “O PODER DE DOMINAR UM SER INFERIOR É SARCASTICAMENTE É PRAZEROSO”
      Existe apenas uma atitude que distingue uma pessoa das demais, é o poder da MUDANÇA.
      Vamos aprender a respeitar um ser indefeso e descubra o verdadeiro sentido da vida.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Poucas linhas e disse muito e para bom entendedor é um livro Harlon.
        Derrubar velhos arcáicos conceitos de uma maioria de hipócritas da humanidade causa desconforto.
        Alguns ate parecem estar se coçando como se fosse um pobre cão com sarna mas,não,não é esse o sintoma,é que doi,toca em uma ferida putrefada de odor nauseabundo desta mesma humanidade mercantilista que,nem ao pobre animal respeita desde que daí provenha algum dinheiro.
        Criadores de cães e gatos, entre outros que, simplesmente vivem o comércio de lucrar com o sacrificio animal ja deveriam ter sido extintos muitos anos atrás,no entanto ainda saem em defesa de sua mazela interior.

        Excluir
    3. Interessante - sempre que alguém tem coragem de dizer a verdade, de revelar mazelas e mostrar as coisas como elas sao, sempre vem algum indivíduo falar "você precisa de ajuda", "você está doente", "você tem problemas"...
      Problemáticos sao as pessoas que NAO QUEREM ver a verdade, ou melhor, NAO QUEREM sair nenhum centímetro da sua zona de conforto para pelo menos tentar mudar a realidade!!! Conheco o Gustavo há algum tempo, às vezes nao conconcordo com algumas coisas que ele diz, mas ao invéz de sentar e reclamar ele vai a luta e faz a parte dele!!!!
      Negar os problemas ou (pior) maquia-los para que fiquem menos feio nao vai fazer com que eles desaparecam!!!!

      Fran

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Correto,correto e correto Anônimo,tapar o sol com peneira rasgada chega a ser hilário se não fosse trágico.
        Vivemoa realmente em um planeta onde uma maioria, só e simplesmente só sabe mesmo é, seguir opiniões ja formadas,mesmo que erradas pois para mudar algo é preciso usar o bom senso ou razão mas,este é um predicado cada vez mais raro ou é o mesmo que procurar agulha em palheiro

        Excluir
    4. Bom, voltando ao post - Até pouco tempo atrás eu nao via nada de errado na venda de animais. Mas aos poucos isso comecou a me incomodar. Ver animais negligenciados na rua comecou a me incomodar. Ver abrigos abarrotados de animais comecoa a me incomodar. Ver animais vindos de "criadores" cheios de aberracoes físicas e emocionais comecou a me dar "comichoes". Além disso, ver pessoas completamente despreparadas para criar qualquer coisa viva comecou a me provocar ataques... trabalhei por algum tempo em clínicas veterinárias e perdi a conta de quantas vezes eu me controlei para nao espancar alguns "proprietários". Depois de todo horror para se obter uma determinada raca, essas criaturas vao parar, na maioria das vezes, nas maos de gente que nao sabem como ou nao tem recursos para matê-las. O resultado sao animais já nascidos doentes e que tem sua condicao agravada.

      Fran

      ResponderExcluir
    5. Gostaria de saber se posso copiar o texto em outro blog, com os devidos créditos.

      Quem ama os animais já vivenciou algumas situações abordadas no texto, mas para quem está pensando em passar no pet shop pra escolher o seu filhote ainda dá tempo...

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Claro, Fernanda! Será uma honra compartilhar. :)

        Excluir
    6. Esse artigo é um verdadeiro tapa na cara de muitas pessoas. Fico feliz que você conseguiu reunir num único texto tantas verdades (inconvenientes)!!! Obrigada por compartilhar e parabéns pela sua posição. Fiz questão de divulgar em todas as redes sociais.

      ResponderExcluir
    7. Na minha opinião, a autora está repleta de luz na vida... por ocupar seu tempo trazendo conscientização às pessoas, acerca de uma atividade que muitos não conseguem ver como a atrocidade que realmente é!
      Quanto ao comentário do primeiro anônimo, creio que ele é que precisa de um pouco de luz na mente!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigado, Marcelo... mas eu sou um AUTOR, não autora. :D

        Excluir
    8. Eu não aceito essa realidade! sou protetora independente e recentemente organizamos uma manifestação em frente ao supermercado Carrefour, em Curitiba, que vendeu seu espaço no estacionamento para uma feira de venda de filhotes.

      É nojento, desprezível, vil e abjeto o que o cerumano faz com as raças ditas inferiores (pensando bem, faz também com a própria raça, mas isso é outra história).

      Não posso nem quero aceitar que animais indefesos passem a sua vida fabricando vidas para serem comercializadas sem o mínimo de respeito e dignidade. Me embrulha o estômago, me faz mal no mais profundo de minha alma, e meu instinto animal não se conteria ante um flagrante desse tipo, nem sei do que seria capaz...

      Só pra ilustrar e corrigir um pequeno detalhe que o bravo blogueiro relatou: nesse mesmo dia em que protestávamos contra a feira de venda de filhotes um amigo de meu filho comprou um filhote de york shire, supostamente com 2 meses de vida. Ao ser consultado pela vet constatou-se que ele ainda não tinha 30 dias...

      Então os filhotes não mamam até as 6 semanas, quem dera! mas são arrancados da teta da mãe com 20 e poucos dias de vida, mero projetos de cães, para serem manuseados sem dó e vendidos desonestamente como saudáveis bibelozinhos dos incautos...

      Maldito gigolô de animais, covarde, abominável filho de um escroto!!! que a força de mil raios caia impiedosamente sobre eles!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Nem 60, às vezes nem 30 dias, Ana. Infelizmente presenciei casos em que o cãozinho fora afastado da mãe muito precocemente (com menos de duas semanas). Não amamentando a mãe entra mais rapidamente no cio. O filhote por sua vez era alimentado com uma sonda pela criadora.Em outro caso,o filhote desenvolveu problemas neurológicos, passando seus dois infelizes meses de vida internado na clínica, onde veio a óbito.

        Excluir
    9. Gustavo, esse seu artigo foi... Chocante. Tinha as minhas razões em não preferir um cão em casa, e você me dá mais ainda.

      É inegável a beleza e a exoticidade de diversas raças de cães. Porém reflito sobre como chegaram àquele lindo filhotinho... Quantos outros não foram descartados?

      Bravo artigo. Continue assim e mande os trolls tomarem naquele orifício que fica na terminação retal.

      Abraços e parabéns!

      ResponderExcluir
    10. Tive uma poodle (comprada) em casa por quase 15 anos, grande amor da minha vida, e pouco tempo depois que ela morreu, adotei uma vira-lata, meu novo grande amor... hoje, não compraria mais um cachorro, mas não só para 'dar um golpe nesses fabricantes de filhotes', e sim porque 'quem ama, não escolhe raça'... o mesmo amor incondicional que recebi e senti pela minha poodle, recebo e sinto pela minha vira-lata, que tirei de um terreno abandonado, cheia de vermes e pulgas... o amor canino não cabe no coração, é inexplicável. Discordo um pouco da sua finalização, mas parabéns pela reportagem, com certeza é um verdadeiro soco no estômago de alguns.

      ResponderExcluir
    11. WALMIR JOSE BRASSAROTTI26 de julho de 2011 21:58

      ACREDITO Q VC NAO ESTA PENSANDO "CLARAMENT" . O MONTRO NAZISTA(DEMONIO) NEM DEVERIA SER CITADO NEM COMPARADO COM O DOCE,VALENTE , DESTEMIDO CAO PASTOR ALEMAO . MOSTRA Q VC NAO ENTENDE NADA DE CAES .
      SE TUA INTENÇAO É CHOCAR PESSOAS DE CORAÇAO PURO VC ESTA CONSEGUINDO(NAO É MEU CASO) . TUDO É COMERCIO INCLUSIVE ESTE BLOG DE MAU GOSTO .
      A GRANDE MAIORIA DE CRIADORES SAO TAMBEM PROTETORES .
      FAÇA ALGUMA COISA MELHOR COM SEU TEMPO EX:(http://procaes.org.br/)
      Q MEU COMENTARIO ABRA TEUS OLHOS . FORTE ABRAÇO .

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. E você acha mesmo que só porque um grupo de criadores de cães apoia a causa dos protetores, eles agem de maneira diferente? Vivemos num mundo em que ser "politicamente correto" faz um excelente marketing pessoal para as empresas! Só porque um supermercado incentiva o uso de sacolinhas biodegradáveis ou "eco-bags" não quer dizer que ele é ecologicamente correto, assim como só porque uma marca de sabão em pó promove o plantio de milhares de árvores por ano, não quer dizer que seu produto seja menos nocivo ao meio ambiente! Não quer dizer também que não existam criadores conscientes ou que realmente se importem com os animais, mas em sua maioria, só visam lucros e pouco se importam com os animais. O monstro ou demônio nazista foi citado como um comparativo, e sim, Hitler tinha preferência por cães de raça pura, como o pastor alemão.

        Excluir
    12. NAO EXISTE CRIADOR PROTETOR. QUEM CRIA VENDE E QUEM VENDE NAO PROTEGE, EXPLORA.
      CRIADOR É CAFETAO DE CADELAS/GATAS/COELHAS ETC.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Gostei da sua colocação. Muito pertinente.

        Excluir
      2. Eu compreendo perfeitamente quem vê desta maneira. Mais aconselho conhecerem melhor a infra-estrutura de um canil sério, os caríssimos investimentos.
        Certamente irão se deparar com o fato de que muitas vezes os lucros obtidos com os filhotes mau pagam as despesas geradas pelo canil. Eu sempre procurei canis de primeira linha e constato que a maioria dos criadores "honestos" fazem simplesmente por prazer e amor a raça.
        Acho muito superficial esta opinião e sem embasamento nenhum, simplesmente leram o texto acima (ou por própria experiência), que de fato obtêm muita verdade, e criam esta aversão a Criadores, generalizando a todos como cafetões de cães.

        Excluir
      3. anonimo, o canil serio nao envia seus filhotes para uma Pet Shop. :-)
        Alguns ateh fazem perguntas porque queremos os filhotes. Ela estah falando de criadores inescrupulosos.
        Conheci um ex-criador de husky siberiano no Eldorado, um dos motivos dele parar de cria-los foi sua mae tratar os filhotinhos com o leite NAN que eh caro. :-)
        Inclusive, ele disse que eh uma raca muito amorosa, o que eh verdade.

        Excluir
    13. Adorei seu comentario Gladys Camargo..é isso ai!!
      Alias, quem não entendeu o texto/matéria é porque não se sensibiliza com a especie chamada "animal irracional", com as crueldades que fazem com ele (de qualquer especie). Pra mim, já não não seres humanos, nem racionais e nem irracionais (eu ofenderia os bichanos se os enquadrasse aqui)...são simplesmente coisas... O homem é o pior dos seres que existe no planeta e eu já assisti a videos terriveis de maus tratos contra várias especies de animais e o que foi relatado é apenas mais uma matéria que corrobora com que há de mal pelo mundo cão nosso de cada dia!

      ResponderExcluir
    14. Vejam só como as matrizes estão mal cuidadas...
      Temos que sair por aí generalizando tudo mesmo,poha

      http://www.canilsalamaleck.com.br/

      ResponderExcluir
    15. Eu comprei um shih tzu em um pet shop de minha cidade, pedigree, etc. Passados uns dias ele começou a apresentar problemas de saude indicando fragilidade. Tudo era dificil pra ele, se adaptar com ração, com produtos do banho, constantes problemas intestinais, renais, pequenas alergias de pele.
      A veterinaria explicou q ele nao poderia participar de exposições pq tem olhos claros. Eu jamais tive intenção de faze-lo competir, ele é meu lindão, e é lindo mesmo e nada do resto importa. Suas fragilidades decorrem do fato de ser filho de seu avô, cruzamento entre parentes bem próximos... O q me revoltou foi que o pet shop exaltou as caracteristicas dele como se fossem grandes qualidades q lhe aumentaram o preço, albino, olho azul, um animal mto raro... Por isso valeria mais qos outros. Gastei nos primeiros meses o dobro do q paguei por ele em cuidados decorrentes de sua "raridade". Nao reclamei meus direitos, embora os tivesse, mas faço meu marketing negativo (só porque verrdadeiro) sobre aquele pet sem escruplos a quem posso. Sou completamente apaixonada pelo meu cãozinho e não importa se ele é "padrão da raça" ou não, é padrão da espécie, feliz, fiel, um excelente amigo, isso é o q importa.

      ResponderExcluir
    16. Pois érh vários cachorrinhos lindo nas ruas porque ,porque ?
      porquê seus donos não teem cuidado com as peça que eles teem !! e tem mais uns cachorros lindos sendo jogados no meio da rua pórque ?? ?
      essa pessoas nao teem cuidados com seus animais de estimação ! se nao quer
      ligar PRA CAROSSINHA ochi envez deles ficarem,sofrendo na rua !!!com sede fome e vc oquee acha disso VAMOS VALORIZAR SEUS CACHORROS QUALQUER BICHINHO DE ESTIMAÇÃO ELES SAO HUMANOS TAMBÉM SAO IGUAIS A NÓÓÓÓS

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Achei legal essa resposta PARABÉNS VAMOS VALORIZAR SEUS CACHORROS BICHINHOS DE ESTIMAÇÃOOOO...............................


        VAMOS VALORIZAR

        VAMOS VALORIZAR

        VAMOS VALORIZAR

        VAMOS VALORIZAR

        VAMOS VALORIZAR

        VAMOS VALORIZAR

        VAMOS VALORIZAR

        VAMOS VALORIZAR

        Excluir
      2. Acho muito muito legal e valido tudo que foi dito no texto acima. Proteger os animais como um todo também é uma obrigação nossa, mas não podemos generalizar que todo criador e mercenario que não cuida bem de seus animais!. Sou criador de pit bull a mais de 10 anos e nunca mandei fazer algum tipo de sirurgia em meus animias. minha cadela mais velha chamada íra morreu aos 13 anos de velhice e durante toda sua vida só teve tres crias.Meu irmão tem uma cadela chamada mobydik que é da ultima cria da íra e tambem só teve tres crias.E continua muito bem amparada e bem cuidada no auge dos seus dez anos.
        Obs: Generalizando vc faz como Hitler, ao dizer que os judeos eram uma uma raça inferior. só mais uma coisinha: todos vcs falam em ajudar e adotar animais, mas quantos de vcs já tomaram realmente essa atitude? eu espero que seja a maioria, porque falso moralismo é foda!!!!!!!!!!!!

        Excluir
      3. Bom, pelos outros eu não posso responder, caro anônimo, mas EU mesmo já adotei mais de 20 animais - claro, nem todos ainda estão vivos. No momento tenho 06 cães e 04 gatos.
        Então o falso moralismo, neste caso, a mim não se aplica.

        Excluir
      4. Bom, que bom que o senhor é uma exceção. E não quer dizer que não existam exceções! Mas os grandes criadores são em sua maioria charlatões que vendem "produtos", e não cães. Não tome as dores do artigo para você mesmo. Mas procure saber dos grande criadores o que acontece nos bastidores. Uma amiga minha quis saber a procedência dos filhotes que ela ia comprar, pois queria fazer um tour antes de adquiri-los... Você acha que ela conseguiu? Pois é, não... Foi tanta burocracia, enrolação, que ela acabou adotando um. Se um criador não tem o que esconder, aceitaria fazer o tour com uma potencial cliente sem pestanejar! No mais, o único motivo pelo qual ainda não adotei um animal é o fato de eu morar com uma mãe doente, que não aceita animais em casa. Senão, eu já teria alguns... Mas eu ajudo na causa como posso, com doações e divulgação dos casos. Ah! E já me alistei como voluntária de um abrigo.

        Excluir
      5. Sou Criador de Scottish Terrier, já adotei mais de 60 cães e ajudo alguns abrigos, inclusive colocando pessoas para adotar, quando vendo um filhote, destino uma parte para cuidados com cães der rua, sou completamente à favor da adoção de cães carentes e tbem à favor da venda de cães de raça, pois existem pessoas que tem que tem um cão com um temperamento especifico que somente um de raça proporciona, e tenho plena certeza que quem compra um filhote de um canil de amor, assim como o meu, o faz porque gosta e vai amar seu filhote, e mesmo assim, fazemos uma triagem para ver se venderemos ou n~çao um dos nossos para essa familia, pois eles não são brinquedos para crianças e tbem não são objetos de decoração

        Excluir
    17. em partes concordo vc o unico problema e que vc esta usando argumentos evolucionista que ja foram provado que não condizem com a realidade a muito tempo estude mais antes de falar sobre um determinado assunto

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Talvez você, com todo seu estudo, pudesse nos dar alguma luz a respeito, nobre colega. Que tal?

        Excluir
    18. concordo em partes, realmente a maioria dos criadores só pensam em grana$$$ tenho 13 cachorros,sendo: 1 dog alemão (com orelhas naturais) 1 pastor alemão e mais 11 viralatas (alguns adotados da rua) moro em uma casa que só tem mulheres e a criminalidade esta absurda por isso preciso de cães de grande porte que intimidem possiveis ladrões, acho nesessario existirem algumas raças desde que venham de canis confiaveis! mas o caso do buldog por exemplo axo um absurdo não ha pra que ter um cão com prolemas respiratórios só por causa da estetica.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Aqui ele não está dizendo que cães de raça não prestam, discriminando nem nada...pelo contrário, ele está abominando as atitudes dos homens que exploram esses animais... os bichinhos de raça ou não, não tem culpa de nada! a questão é como certas (muitas) pessoas tratam desses bichos para ganharem grana, somo se fossem objetos...é so isso... vamos interpretar melhor galera! Parabéns por tudo que vc escreveu aqui!

        Excluir
      2. Olha só! Ainda existe gente que sabe interpretar texto no mundo...
        Até que enfim alguém entendeu!

        Excluir
    19. Olá! Sou veterinária e acho que em muitas coisas você está absolutamente certo! Principalmente quanto as modificações anatômicas nas raças em função dos padrões, mas, isso já está sendo mudado e espero não demorar muito para vermos os resultados nas ruas!
      Porém, é minha obrigação como veterinária pedir que você não dê conceitos e causas para as patologias, pois pelo que pude ver de suas definições de siringomielia e mielopatia degenerativa você não está sendo muito bem informado a respeito!
      Mas, admiro sua coragem e vontade de fazer alguma coisa! Abra uma ONG, ajudará bastante e quem sabe você consiga fundos através do blog. ficaadica

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Uau! Olha isso, uma crítica educada! É tão raro de acontecer que salta aos olhos quando aparece.

        Seguinte, doutora... a maioria das informações a respeito das patologias eu tirei daquele documentário da BBC - com relação à siringomielia eu fiquei em dúvida e falei com um professor meu que também é veterinário, que me deu aquela descrição ali.
        Mas se encontrou alguma informação errada POR FAVOR me corrija! Seria ótimo ter a consultoria de uma especialista, deixaria o texto mais verossímil.

        Conto com sua ajuda. Um abraço! :)

        Excluir
    20. Em primeiro lugar, eu queria parabenizar o autor do blog por ter a coragem de dizer a verdade,que muitas vezes negamos e abafamos.
      Concordo com a sua posição,eh realmente um absurdo colocar "padrões".
      Fico feliz em saber,não sou só eu que tenho vontade de xingar certos fatos que ocorrem.

      Acredito muito em adoção,afinal um BOM AMIGO NÃO SE COMPRA, muito menos com PRÉ-REQUISITOS ESTABELECIDOS.Vc dah amor SEM ESPERAR NADA em TROCA!!!

      Mais uma vez parabens!!!

      ResponderExcluir
    21. Argumentos claros e concisos! Concordo também discordando! Já perdi as contas de quantos gatos tirei das ruas (atualmente tenho dois, mas já cheguei a ter 12!), já resgatei alguns cães ( a última q levei ao vet dpois de um atropelamento me deixou uma conta de 1200 reais!) mas em casa comigo, só tive três: o primeiro, um viralata, q em sua velhice, devido a cegueira e outros males da idade, se tornou bastante agressivo, a ponto de atacar minha mãe e minha tia e mesmo sendo de médio porte, o ataque causou mtos ferimentos e ele teve q ser sacrificado. Dpois minha mãe comprou um dachshund de um pet, q tinha epilepsia e veio a óbito com 4 anos, de falência renal. Agora, dpois de casada, procurava um cão mais meu marido. Meu marido sempre achou lindo o bull terrier, e eu sempre fui fascinada por cães de grande porte, acho lindo pit bull, rotweiler, etc...como diz minha avó, "o gosto é o regalo da vida"...pois bem, conhecemos um criador licenciado, sabemos como é o canil e as condições dos cães. NEM TODOS OS CRIADORES TEM O PERFIL Q VC DESCREVE! é claro q os relatos do texto existem sim, infelizmente é por isso q digo q quem quer ter um cão de determinada raça tem q se informar ao máximo sobre criadores responsáveis q não negligenciem seus cães! Agora, nem toda opção é necessariamente uma exclusão...senão acaba igual aquelas pessoas q dizem "tanta criança desamparada por aí, e tem gente se importando com adotar cães"! Sou bióloga e reforço o q disse a vet acima: mta coisa vem mudando! Ps: colaboro com $$$ para uma instituição de proteção animal. Ps 2: Não tenham aquele olhar de repulsa a alguém q anda com seu bichinho de raça por aí...concentrem esse sentimento a quem maltrata o animal, seja ele de raça ou não!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Que bom que tem gente que faz críticas de maneira educada! Pois é, mas não acho que a intenção do autor é a de gerar repulsa aos cães de raça. Pelo menos eu não me senti assim, pois adoro cães, de qualquer raça, acho que elas possuem sua beleza, mas e ideia do autor, para mim, foi mostrar como essa manipulação genética faz mal aos próprios animais! Esse excesso de controle cria determinadas condições que são ruins pro animal... De que adianta o animal ser lindo, e cheio de problemas de saúde? Querem manter a raça, mantenham, mas parem com as cruzas entre animais familiares e parem com o rígido controle de qualidade! O animal só tem a ganhar...

        Excluir
      2. Esta pessoa acima está correta. O autor (no caso, eu) não quis de forma alguma gerar ódio aos cães de raça, mas sim aos que os PROCRIAM e a todos que fazem deles uma forma de comércio.
        NÃO EXISTE canil que procrie apenas pelo prazer ou por gostar de determinada raça. Se está vendendo, está objetivando lucro, e a isso me oponho com toda força.

        Também critico ferozmente quem os compra porque, conforme ratifiquei no texto, se você gosta de cachorro seria sensato então AJUDAR aqueles que DE FATO precisam, como os milhares que andam perambulando pelas ruas.
        A não ser que você só goste de cachorro quando tá limpinho, cheirosinho e cheio de penduricalhos, aí...

        Excluir
    22. Concordo plenamente sobre o mal que estamos fazendo ao selecionar determinadas características inúteis e danosas (como focinhos excessivamente curtos)e cruzando animais consanguíneos. Mas até que ponto qualquer seleção é prejudicial? Foi a seleção por animais mais dóceis e barulhentos que permitiu o início da integração da espécie humana e a canina. Foi a seleção por animais mais aptos em determinadas funções que permitiu não apenas o patamar de aceitação que cães tem hoje (pense desde os fazendeiros que mantem cães pois eles ajudam na caça e proteção da casa e dos rebanhos, até as pessoas que moram em apartamentos e tem cães pequenos, dóceis e calmos.) mas também nos proporcionou serviços que só foram possíveis através de uma seleção criteriosa. Cães de polícia precisam de características muito específicas, e esses características são completamente diferente das requeridas para um cão guia de cego, que por sua vez são completamente diferentes das que um cão de busca e resgate precisa. E essa seleção por FUNÇÃO, em contraste com a meramente estética, é a que deveria ser feita. Afinal, se eu preciso de um cão especificamente para guarda, ou para faro, ou pra outra atividade que requer determinadas habilidades, essas raças ajudam e muito na hora de achar um animal ideal, mas somente se a seleção for por função (de que adianta PARECER de guarda e ser medroso? PARECER guia de cego e ser agressivo?). Por mais que viras sejam excelentes cães, você não vai encontrar com facilidade um para adotar que tenha todas as características exigidas para exercer qualquer das funções citadas. Entenda, amo cães, e como você mesmo define, isso inclui animais de raça ou não. O único cão que tenho é uma vira-lata muito amável e bem educada. Mas isso não significa que eu não reconheça a importância de existirem raças selecionadas para atividades específicas. Imagine o trabalho que se teria para filtrar os cães para adoção até achar um que fosse grande, pesado, paciente, totalmente dócil com pessoas ou cães, pelo curto, extremamente obediente e tivesse muita energia mas não fosse excessivamente agitado? E ainda que fosse "fácil" achar um assim, o que fazer quando você precisa de centenas, milhares desses? É esse o drama que quem treina cães guias de cego encontraria. Felizmente existe uma raça com tudo isso: O Labrador. E é muito mais fácil conseguir 300 cães com as mesmas características quando eles são da mesma raça do que quando você tem que procurar pelos abrigos e ruas.

      (Continua)

      ResponderExcluir
    23. Se precisamos de cães de raça, você tem toda a propriedade em defender que a compra em locais errados conduz a animais em condições precárias. Mas isso não significa que todos os meios levam a isso. Pet Shops, anúncios de jornais, "feirinhas de filhotes" são meios quase certos de alimentar esse mercado negro, mas eles não são os únicos meios de se adquirir um cão de raça. Há excelentes canis em que nenhuma das atrocidades citadas é feita. Se pesquisarmos sobre o canil, pedirmos referências, formos ao local, observamos os critérios de seleção (se é meramente estética, se há preocupação com a funcionalidade, se fazem exames de saúde antes dos cruzamentos, se não selecionam aberrações ou características prejudiciais, etc) como cuidam das matrizes e padreadores, etc, podemos sim escolher um que tem condições adequadas tanto para o filhotes quando para os reprodutores. É só saber escolher, e a escolha consciente vai fazer pressão para que mais criadores sejam assim. Outro ponto é fazer pressão sobre o kennel club para que o "padrão" das raças não inclua esses absurdos. Isso inclusive já vem sendo feito: Sharpeis não podem mais ter tantas "pregas", assim como não devem ter a cabeça excessivamente grande em relação ao corpo. Bulldogs tiveram o padrão reformulado indicando que excesso de peso, de pregas, de tamanho da cabeça, focinho excessivamente curto, etc, não são bem vindos. Reformular os padrões visando características menos danosas é tendência e está aos poucos chegando e mais e mais raças. Vale lembrar que a cruza de animais parentes entre si é cada vez mais vista com maus olhos, e a sua proibição cresce.

      Agora é claro, não podemos esquecer que o vira-lata deve ser sim ser valorizado. A esmagadora maioria da população não precisa de cães guia de cego ou cães de polícia, e as suas necessidades poderiam ser perfeitamente supridas por vira-latas. Há vira-latas pequenos, grandes, calmos, agitados, que gostam de outros cães, que não gostam, é só procurar em abrigos ou na rua mesmo. Minha vira-lata peguei da rua e ela se adaptou perfeitamente a minha família. Contanto que não haja exigências excessivamente rígidas (pois esse é o diferencial entre cães de raça e vira-latas, previsibilidade), vira-latas são ótimos cães. Para valorizar os viras é preciso campanhas, uso da mídia (vira latas fazendo truques em programas de destaque por exemplo), e CASTRAÇÃO EM MASSA. Seja um cachorro na rua ou mesmo cães que tem dono, há MUITAS ninhadas que jamais deveriam ter nascido, seja porque os reprodutores não tem saúde ou temperamento adequados, seja porque não há donos para todos os filhotes. Muitos desses filhotes acabam indo pra rua e poucos são os que acham dono no decorrer da vida. Só diminuindo o número de cães que nascem todos os anos esse quadro de animais abandono pode melhorar, e a castração é fundamental pra isso.

      Em relação a tinturas, apetrechos e outras coisas que não possuem o mínimo sentido lógico, e que não apenas são inúteis mas também danosas tanto ao bem estar físico e psicológico, você tem toda a razão em dizer que são bizarrices. As cirurgias estéticas são ainda mais repugnantes, além de comprovadamente serem inúteis e até mesmo prejudiciais (cães de orelhas cortadas não escutam melhor, não nadam melhor, e ainda tem mais dificuldade para se comunicar com outros cães, o que pode resultar em brigas. O corte de cauda além de também prejudicar a comunicação atrapalha a natação e a realização de curvas durante as corridas. Não há nem o que comentar sobre o corte de cordas vocais ou de pontas dos dedos.) são uma crueldade desnecessária. Não estamos falando de uma cirurgia que possui algum benefício (como a castração, que além de evitar muitas doenças e câncer reduz o número de ninhadas indesejadas), mas sim um capricho que só gera dor, sofrimento e ainda mutila o animal, retirando algumas de suas formas de interagir com o mundo.

      Seu post é interessante, concordo parcialmente com o que foi dito. Mas se deve tomar cuidado com radicalismos.

      ResponderExcluir
    24. Parabéns por este texto. Confesso que já sabia de todas essas informações e concordo plenamente com você, em cada palavra. Meu cachorro, que é membro da minha família, adotei da rua. Há 13 anos atrás quando ainda não tinha consciência a respeito destes assuntos, comprei um cão de raça na petshop, que morreu ano passado. Hoje em dia, com a mentalidade e informação que tenho hoje, não me vejo fazendo isso jamais. Por ter respeito com os animais jamais colocaria meu dinheiro em algo sujo como essa 'indústria de vidas'.

      ResponderExcluir
    25. Parabéns pelo TRABALHO, pois sei que não foi fácil reunir tantas informações com seriedade Parabéns.
      Quanto ao anonimo penso que nem mereci credito, mas deixo aqui a minha dica, uma pessoa que se intitula Anônimo, tem medo de aparecer, o que é valido em caso de denuncias, ou é um covarde que prefere o anonimato, assim será reconhecido, e pode continuar tranquilo na IMBECILIDADE.

      ResponderExcluir
    26. Olha, respeito seu trabalho, sei como é dificil reunir este tipo de informação, mas preciso discordar de você. Maus profissionais existem em todas as areas: medicos, advogados, enfermeiros, vendedores, taxistas, corretores, motoristas... criadores. Diga-me: pelo fato de estarem acontecendo diversos erros relativos aos procedimentos de enfermeiros no Brasil, ocasionando a morte de varias pessoas, podemos condenar todos os profissionais da enfermagem???? Não, né?

      Com os criadores acontece o mesmo: assim como existem esses monstros que vc descreveu (e sim, eles existem e deveriam ser todos presos!), existem pessoas que trabalham sério, com amor e dedicação aos animais. Esses também precisam ter seu trabalho reconhecido.
      Desculpe-me, mas sua materia foi um tanto injusta!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Dizer que trabalha com amor e dedicação aos animais??? Faça-me o favor!!!

        Quem ama NÃO explora financeiramente.

        Quem ama não submete animais a crias sucessivas apenas para obter lucro.

        Quem ama cria dentro de sua casa, com toda atenção e afeto que todo animal merece.

        Por que você não explora o seu filho, não vive às custas do sofrimento dele? Hipocrisia tem limites, você poderia arranjar um emprego ao invés de viver às custas do sofrimento de seres que não podem se defender.

        Engraçado que só quem se posicionou contrário ao que foi escrito foi quem lucra com o comércio animal. Engraçado não, triste!

        Excluir
      2. Cara Roberta...

        Sua visão de mundo serie espetacular numa sociedade livre de qualquer comércio, monetarizão, livre iniciativa etc.

        Mas vocês está redondamente enganada. O Brasil, e quase todo o mundo, adotam os sistema econômico capitalista. Sabe o que isso significa? Que basicamente quase tudo no nosso mundo tem uma pequena relação, no mínimo, com dinheiro.

        Um médico sem paixão pela profissão é um bom médico? Um advogado que só quer saber de dinheiro é um bom advogado? Um professor que só quer saber do dinheiro no final do mês é um bom professor? O melhor de todos: quem cuida de um orfanato pode simplesmente não gostar das crianças??

        Sua lógica é absolutamente equivocada, você ignora o contexto econômico em que nossa sociedade vive. É como se você estivesse no mundo da lua, alheia a realidade, repleta de romantismos insustentáveis na mente.

        É absolutamente possível um criador de cães amar os cães, tratá-los bem, com afeto! Ele poderá inclusive trazer um benefício social ENORME para os donos dos cães. Ele poderá dizer o que dono pode esperar do seu cãe, qual a alimentação ideal, os cuidados com as crianças. Você acha que é qualquer blog de internet, ou qualquer "veterinário voluntário" (como ele vai se sustentar? como vai comer?) que pode informar acerca disso?

        Sinceramente, Roberta, agora eu preciso dizer: faça-me o favor!!!

        Excluir
    27. Outro ponto que preciso dizer também é que quem procura um cachorro de raça, muitas vezes não o faz por status, ou por aversão a vira-latas. A raça define um padrão que o cachorro tende a seguir e, embora no seu texto vc praticamente condene isso, para algumas pessoas é importante ter certeza que o cachorro não crescerá muito, ou não tenha a tendencia a latir muito (quem mora em apartamento que o diga), ou que não tenha uma pelagem muito intensa (ou será que quem tem filhos alergicos não pode ter cachorro?) e por aí vai.
      O cachorro vira-lata, embora tenha uma infinidade de qualidades nunca vai te dar esta certeza, por não seguir um padrão. Eu não sou preconceituosa... sempre gostei de cachorros sem raça definida, mas sei reconhecer esta limitação.

      A alguns anos deixaram uma caixa com 6 filhotes na porta da igreja que frequentamos. Eu e meu marido resolvemos adotar um. Este ano, infelizmente, tivemos que conseguir um novo lar para o cachorro, que cresceu muito além das nossas expectativas, e passou a ter um comportamento agressivo para com meus filhos, e até para comigo, quer dizer: quando ele estava solto, as crianças tinham que ficar presas dentro de casa, não podiam ir na varanda. Meus filhos gostam muito de animais, e sentiram muita falta do Sadam apesar de tudo, e agora procuro um filhote de raça pequena para comprar. É tão ruim assim????

      ResponderExcluir
    28. Gostei do que li e principalmente das "discussões" provocadas... Ainda que uma ou outra crítica tenha sido limitada pelas "falsas ilusões" e "desculpas mascaradas", seu texto é a representação real de uma sociedade que insiste em mater essa visão burra, egoísta, etc... Vamos dar crédito então aos que realmente amam e defendem os animais!!!!
      Att; Fabricia

      ResponderExcluir
    29. Eu tinha um pastor mestiço de vira-lata nunca o briguei a nada, e sempre o levava para correr na fazenda dos meus pais, ele morreu de velhice. Agora eu adotei um vira-lata e o chamei de Billy, até mandei construir uma casinha para ele em dias de chuva, a casinha é grandinha, meus amigos, quando veem, perguntam: Aff, pra q gastar tando dinheiro com essa coisa? e eu respondo: Por que eu o amo e "COISA" é a sua cara! Tinha pego uma cadelinha que estava perdida na rua, mas já era tarde, ela tinha sido muito machucada e estava muito doente e faleceu. Justamente por Billy ser vira-lata tos na rua o olham atravessado, mesmo assim, eu o amo muito e ele é a alegria da minha vida e de todos que o conhecem.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Anônimo voce é para este site ou mesmo para uma raça terrena mas,seu comentário expressa um interior milionário de bondades,algo que faz muita falta nesta civilização em que vivemos.
        Se ate seus amigos chamam o cão de coisa,então pouco posso acrescentar em minha opinião.
        Em verdade todos somos uma COISA,todos somos animais,segundo nosso próprio conceito humano que,ao promulgar tal conceito nada mais viu alem do próprio UMBIGO.

        E para tristeza geral da dita classe animal ainda estamos enquadrados na classe ANIMAL.

        Ora ora,vida é vida,neste planeta ou em qualquer universo conhecido ou não.
        Vida não é privilégio de uma raça de humanos,só estamos humanos por estarmos neste pequenino planeta,
        em verdade estamos humanos, e bem PIGMEUS em inteligência pois nem conhecemos nosso próprio interior e vivemos a dar lições de uma soberba hipócrita para não nos despirmos de nossa tão acanhada inteligência inferior.

        Excluir
    30. A Natureza quer mais que os indivíduos de uma espécie se misturem pra evitar que os genes recessivos doentes se espalhem, a raciação é um processo que vai contra a lei natural e prejudica a espécie cruzando parentes e possibilitando o encontro dos genes recessivos se encontrarem. Já reparou que cães de raça adoecem mais fácil e sempre tem um problema característico de cada raça?
      E uma observação, seres humanos não possuem base genética pra separar em raças, fazemos por conveniência, são apenas variações dentro de uma mesma espécie ainda sem fundamento de serem classificadas como raça. Hitler era um burro total em genética.

      ResponderExcluir
    31. Este blog ou site ou o nome que se queira dar, é uma vertente de pensamento de muitos que por medo ou por não terem outra opção de se expressar tambem assim pensam.
      Foi feliz e tem bom senso quem o criou pois retrata o pensamento de muitos.
      Fosse eu e teria acrescentado muito mais,talvez fosse ate cortado por algum moderador.
      É preciso sim,alertar esta sociedade preguiçosa em sua maioria a colocar a mão nesta chaga social que é a criação e mudança de raças simplesmente para usufruir de dinheiro as custasde um ser VIVENTE,
      Somos mesmo uma raça que pouco aprendeu com o passar das eras,ainda vivemos as custas de outros seres da natureza,não em harmonia mas,desarmonizando e auferindo lucros onde quer que ele esteja.
      Não somos uma raça de privilegiados,somos parte de um conjunto que deveria estar em harmonia,no entanto passam uma maioria somente exaurindo todo tipo de vida ao nosso redor.

      Verdades que precisam ser ditas pisam nas consciências de uma coletividade com a desdita da soberba,da leviandade pela vida em seu todo.
      Vida é algo sublime,não uma formalidade terrena,é muito mais do que alcança nossa pequena e tacanha inteligência de humano terrestre.

      ResponderExcluir
    32. Isso tudo vai acabar um dia, mas antes disso, fico feliz que tenha alguém para denunciar isto. Parabéns pelo trabalho, e no que eu puder, ajudo a divulgar também.
      Um beijo e sucesso.

      ResponderExcluir
    33. Meu até apoio sua intenção mas seus argumentos são frageis e falaciosos muitas vezes, qdo vc fala sobre as doenças dos animais vc esta comletamente equivocada...o numero de animais mortos por doenças entre os vira-latas é bem maior, mas sim os vira-lats são mais saudaveis mas não pela sua seleção sexual e sim por sua seleção natural ja q existe muitas mortes no meio desses, eles costumam não ter acesso a veterinarios oq acaba forçando a uma seleção natural onde só os mais fortes sobrevivem, assim como acontece na natureza e como acontece com algumas raças de gatos naturais(eles se desenvolveram sozinhas nas ruas sem interferenia de humanos).

      Eu abomino o Kennel club assim como vc, minhas raças preferidas são as raças vindas do bulldog ingles, principalmente o Pit Bull e abomino como o kennel club destrui essas raças, vide Pit Bull, American Starffordshire Terrier, Starffordshire Bull Terrier, Bull Terrier e principalmente o Bull Dog ingles(esse meria matar o desgraçado q destrui essa raça), mas vale lembrar que msm essas raças antigas onde a seleção era por apitidão pra um trablho especifico uma boa parte ja era completamente diferente dos lobos. No caso do pit bull por exemplo vc só vai encontrar pit bulls legitimos comprando filhotes de um rinheiro profissional ja q esses não foram cruzados e nem selecionados com esses parametros imbecis, porem acredito q vc tambem é contra.

      Vc esta correta no que diz respeito ao exagero de peles, pelos, a ausencia de STOP(testa do Bull terrier), mas quando vc diz respeito a doenças raramente é pelo que vc diz, existe alguns casos como os problemas respiratorios e de partos do Bull dog ingles, mas a grande maioria é pela ausencia de seleção natural onde até os fracos e doentes sobrevivem e deixam descendentes...isso tb acontece com os humanos, não é atoa que a raça humana é a que tem mais doenças entre todas as especies, justamente pq ela conseguiu ignorar a seleção natural, sendo assim os animais cada dia vão ter mais doenças tb, seja gato, cachorro, gado ou qualquer outro q não esteja exposto a seleção natural e sexual do mais forte, mais apto e mais saldavel, ou seja os q sofrem interferencia de humanos.

      Agora quanto ao preconceito vc esta sendo tão preconceituosa quanto uma pessoa do kennel club, não é por causa dos animais de raça q existem tantos animais abandonados é justamente o oposto é pelos donos q n estão nem ai pra raça e deixam seu cachorro cruzar com qualquer um dai nasce é bonitinho dai cresce e não que mais e abandona, alem da falta de politicas de castração de animais de rua.

      BOA INTENÇÃO MAS POUQUISSIMA INFORMAÇÃO CORRETA.

      ResponderExcluir
    34. Na minha opinião, algumas raças hoje em dia, realmente tem muitos problemas. E como mudar isso? Mudando o padrão das raças, tipo o buldogue inglês deveria ter um quadril maior e uma cabeça menor, para que as fêmeas da raça, ao menos conseguissem dar a luz naturalmente. E existem pessoas que mantem fêmeas em gaiolas só tendo filhotes a vida toda. Deveria existir mais posse responsável, e aposto que se o Kennel club aplicase bem estar animal, 80 % das raças atuais iam ser extintas, de tantas doenças hereditárias que tem.

      ResponderExcluir
    35. Quem abandona um cão é o responsável pelo número enorme de cães abandonados, e não quem resolve comprar um cachorro.

      O autor mostrou que existem canis de péssima qualidade! Evidentemente não concordo com essa prática, e acharia horrível alguém financiar uma monstruosidade desse tamanho.

      Mas o autor também pegou os piores exemplos de criadouros de cães, e os colocou como se fossem a regra! O que evidentemente não é verdade. Existem muitos canis que são verdadeiros exemplos de como tratar bem os cães, mesmo com as matrizes. Eu acredito que seja até proibido comercializar cães dessa forma horrível, e acho que os compradores deviam se certificar de qualidade do local em que compram seus cães.

      Em relação à questão da eugenia, eu acho ela um tanto perturbadora, também. Não sou biólogo, não sei nada além da média sobre seleção natural e evolução. Mas também estou com uma impressão muito ruim do Kennel Club.

      No entanto, é notório que o homem tem construído sua relação com os cães há milhares de anos, muito antes no surgimento do Kennel Club. Várias raças de cachorros existiram ao longo de toda a história da humanidade. É inerente à própria história do canis familiaris sua proximidade com o homem. O mesmo acontece com as galinhas, com bois, cavalos...

      Nós nunca tivemos um lobo geneticamente modificado com crueldade em nossos lares. Nós sempre tivemos em nossos lares cães, uma espécie que sempre se destacou pela proximidade com o homem, e que sempre se modificou, conforme as condições de sua existência, em determinado lugar e data. Assim como o homem que, embora menos, também mudou muitos de seus hábitos devido a existência dos animais domésticos.

      Enfim... Se as pessoas fossem mais responsáveis, e não abandonassem seus cachorros... Ou se não deixassem eles cruzar com qualquer outra cadela por aí, haveriam muito menos cães abandonados. Se as pessoas se certificassem sobre os locais onde os cães são criados, teríamos muito menos casos de crueldade. Não podemos simplesmente demonizar o comércio de cães, que são animais como quaisquer outros, baseados em alguns relatos de crueldade. Existem outras maneiras de mudar isso, com certeza.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Vale lembrar que a grande maioria das raças de cães não surgiram da mente "cruel e psicopata" do homem, e sim em relação ao lugar em que eles vivem. Labrador é uma região do Canadá, em que os cães labradores foram muito úteis e se destacaram para realizar atividades domésticas. O dobermann, pesquisem a história dele!

        Eu acho MUITO HORRÍVEL cachorros em miniatura para apartamento... Ridículo... Mas uma coisa é criar uma raça para madames colocarem dentro de suas bolsinhas, e outra muito diferente é uma raça que surgiu em razão do ambiente em que vive.

        Não dá pra colocar a culpa dos problemas genéticos dos cães apenas nos criadores. Nós humanos temos milhares de problemas genéticos. Bananeiras tem problemas genéticos. O que vocês querem? Acham que a natureza cria criaturas perfeitas? Pelo amor de Deus, né?

        Esse cultura urbana de ter um cachorro como parceiro afetivo é coisa nova. Vocês precisam reconhecer a história e as necessidades dos homens que sempre precisaram dos cães para viver. E precisam relacionar os surgimento das raças diferentes com esse história. Do contrário, a crítica dos defensores dos direitos dos cães se torna vazia.

        Agora uma pequena provocação, não me entendam mal, quero apenas entender melhor a ideia do grupo de vocês: o que vocês acham da criação e comércio das galinhas, dos cavalos e das vacas?

        Excluir
    36. O que escreveram aqui nada mais é do que discriminação com os cães de raça. Pq ter um cão de raça não pode ser por AMOR? ou só merecem amor os srds??? EXTREMISMO . Um absurdo. É querer plantar a ideia de que quem tem um cão de raça AMA menos...
      Desequilíbrio de "protetor": só eles sabem amar;
      Quem ama, ama a TODOS não é?
      Irresponsável. E o que é pior: tem um monte de protetora desequilibrada compartilhando a mesma ideia. Daqui a pouco não poderemos mais sair as ruas com nossos cães de raça pq as xiitas da proteção plantaram o PRECONCEITO.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Você erra em sua interpretação. Em NENHUM momento falei contra os cães de raça, mas sim contra os criadores de cães de raça.

        Excluir
    37. Esse artigo é valido sim, e acontece em muitos criadouros, moro em Campos dos Goytacazes só aqui conheço dois canis que praticam essa crueldade para com os pobres animais indefesos......

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Prezado(a) colega que mora em Campos dos Goytacazes,

        Você já denunciou estes criminosos?

        Excluir
    38. Boa tarde!
      Sou Médico Veterinário, e me perdoe, 80% do seu trabalho aqui foi sensacionalismo.
      As vezes não podemos generalizar coisas pequenas, como o desenvolvimento das raças, pois estas foram realmente desenvolvidas por um propósito único: o de auxiliar o homem; ou seja, todas elas tem um porque de terem determinada arquitetura. Claro que os problemas individuais viram com cada um - como no caso do Pastor Alemão, os problemas articulares são características da raça, e não por conta da condição que eles ficam durante o adestramento (não são obrigados passar o resto da vida naquela posição) -, mas o que podemos fazer hoje é garantir o bem-estar bicho, é dar o máximo de atenção e cuidado ao animal. Sou contra o comércio excessivo de filhotes, por conta da situação em que as matrizes vivem, mas não vamos ridicularizar as raças, cada uma teve seu papel na história.

      Obrigado
      Santos, GP

      ResponderExcluir
    39. Boa noite! Tenho dois pastores alemães, um comprei (e conheço muito bem a mãe, o canil, o local que ficam, e as matrizes, pois sou estudante de veterinária e fiz 1 ano de estágio lá) e outro ganhei. Você precisa saber que a postura desses cães não é por conta de algum tipo de ''forçamento'' do criador, proprietário ou adestrador. É um absurdo você falar isso. Conheço muito bem a raça e ela assim como todas vem sendo mudada com o passar dos anos sim, mas da mesma forma que nós humanos também mudamos com o passar do tempo. Cães de raça mudam igual cães vira latas, igual todos os animais. Meus cachorros são muito saudáveis, não apresentam problema nenhum de articulação e as mães e os pais são cachorros muito amados e lindos! saudáveis. Não generalize. Não julgue quem quer uma raça. Vai de cada um pesquisar e garantir que está comprando um animal que não tenha sofrimento no currículo. Existem criadores ruins, que não gostam dos animais, SIM, mas assim como qualquer profissão, hobby, função no mundo! São pessoas sem interesse nem amor, coisa infelizmente bem comum hoje em dia né? É só não contribuir com ESSE TIPO de pessoa. Mas há criadores bons, que amam os animais e especialmente a raça, que ligam perguntando como está o filhote, se lembrou de dar as vacinas... assim como aconteceu comigo. E só uma coisa. Mielopatia degenerativa NÃO PODE SER CAUSADA PELA POSTURA DO ANIMAL EM ADESTRAMENTO. Ela é GENÉTICA, há pesquisadores que dizem ser AUTOIMUNE. ou seja, não é adquirida.

      ResponderExcluir
    40. O amigo que escreveu o texto so mostrou o que todas as pessoas que crião ou gostão de cachorro ja sabem que ser humano vem destruído ás raças por meio da seleção artificial é poriço que crio bandog que para mim e o melhor cão para guardar que existe

      ResponderExcluir
    41. Bla bla bla

      Por essas generalizações que há tantos animais nas ruas! Concordo que há mercenários sem qualquer sentimento no mercado Pet, mas também há bons criadores sim! Não sou criadora, não vivo de criação, tenho cães de raça comprados, já tive SRDs, mais diversos gatos de rua que adotei e alguns que resgatei e não consegui donos e estão comigo até hoje! Não me arrependo de ter comprado meus cães, justamente porque tem o temperamento que eu esperava! Coisa que nunca consegui com os SRDs que tive (o que não quer dizer que não os tratei com amor por isso). Manter cães de raça com o mesmo perfil e temperamento dá trabalho, por isso não acho errado o criador vender não, pois ele também tem gastos com a ninhada e para trazer de fora do país cães que possuam essas características! O problema para tantos cães de rua é o abandono! Falam tanto de que comprar cães é tratá-los como mercadoria descartável, mas então por que será que a maioria dos cães que estão nos abrigos e nas ruas são SRD se esses não custaram nada para quem os abandonou? Então me diga, que foi que tratou o cão como algo descartável? O que comprou e cuidou até o fim da vida ou o que adotou e jogou na rua quando não pôde mais cuidar? Enquanto ficam focando em orientar as pessoas a não comprar estão deixando de orientar as pessoas a não abandonar! Os cães que estão na rua não nasceram lá! Nasceram na casa de alguém que não teve responsabilidade de cuidar e o jogou na rua!

      ResponderExcluir
    42. Concordo que precisa alertar contra os maus criadores, mas comprar ou adotar um animal é indiferente! O cachorro/gato nem sabe que está sendo comprado ou adotado!
      O mais importante é não abandonar! No caso de gatos, adotar é a melhor opção, pois os sem raça não tem tanta diferença de comportamento dos que são de raça. No caso dos cães, se a pessoa quiser um cão exclusivamente para companhia e estiver disposta a adaptar sua vida para fazer o cachorro feliz (porque o SRD pode ser um cão calmo ou pode se tornar um furacão que precisa de 3 passeios por dia), não tem nem o que pensar, é muito melhor adotar um SRD! Mas se a pessoa precisa de um perfil específico e não encontrou nenhum para adoção, se for comprar, pesquisar muito bem com quem vai comprar! Em ambos os casos, avaliar se realmente está pronto para ter um cão para não ter que se desfazer dele depois!
      Outra coisa, não é uma crítica, mas um alerta! Dizer que os Vira Latas são muito mais saudáveis não é legal! Eles são sim mais resistentes a muitas coisas, mas não estão isentos de herdarem doenças. Vira Latas não são cães sem raça, são cães sem raça definida, ou seja, são a mistura de várias raças. Eles tem no DNA deles características de várias raças. Eles tem a vantagem de ter menor consanguinidade, mas não quer dizer que não podem herdar doenças! Se você pegar um SRD originário da mistura de Rotweiller com Golden Retriever, com pastor alemão, com boxer e labrador, por exemplo, é um baita de um vira lata, com muita mistura, mas que pode ter sérios problemas de displasia coxofemoral pois tem em seu DNA propensão a essa doença porque tem mistura com várias raças que costumam ter essa doença. É por causa desse pensamento de que os Vira Latas "são imortais" que vejo tantos donos acharam que não precisam vacinar, comer boa ração, vermifugar ou levar seu cachorro no veterinário! Já ouvi muitos dizerem: "Ele é vira-lata, é forte, sara sozinho", e no fim o coitado do animal acaba morrendo e o indivíduo que se intitula dono simplesmente pega outro e pronto.
      Seu alerta foi ótimo, muito esclarecedor, só não acho que devem generalizar! E por mais que amemos os animais, parem de comparar eles com humanos! Não são humanos! Fazer essa comparação de explorar o filho chega a ser cômico! (para não dizer trágico) Não sei se você que escreveu esse artigo tem filhos, mas se não tiver, deve ter mãe, pai, alguém que ame muito! Se você chegasse numa situação que você tivesse que matar seu cachorro para salvar uma dessas pessoas que você ama, o que você faria? Quem você escolheria? Se você responder que ia preferir deixar o cachorro matar seu filho, mãe, irmão, etc, então você tem todo o direito de reclamar por fazerem com cães coisas que não fariam com humanos, mas se você respondeu optou por preservar a vida do seu ente querido ao invés do seu cão, então você também faz distinção entre humanos e pessoas e seria hipocrisia dizer comparar a forma de tratar animais com a forma de tratar pessoas!
      Ao invés de atacar o comércio e a criação no geral, melhor focar em orientar as pessoas que pretendem a adquirir uma animal de raça a comprar da forma correta para não financiar os mercenários que não dão a mínima para o bem estar dos cães da criação.

      A culpa de existirem tantos cães na rua não é das pessoas que optaram por comprar um cão ao invés de adotar (até porque a maioria da população brasileira/mundial mal tem condições de comprar comida, imagina um cachorro, então quem comprou um animal faz parte de uma minoria), e sim de quem abandonou o animal na rua!

      ResponderExcluir
    43. Pensei que estava sozinho.. kk. Excelente matéria!Sou apaixonado por cães e, apesar de ter um projeto para desenvolver uma raça, é com o objetivo de corrigir esses erros bizarros que você citou. Algo que será feito de forma ética e com respeito aos animais. Se estiver lendo esse comentário, vamos trocar uma ideia, meu WhatsApp é 62 9 81183453 ;)

      ResponderExcluir