Notícias Relacionadas

Loading...

domingo, 26 de fevereiro de 2012

A Ameaça de Cumbre Vieja



Você provavelmente nunca ouviu falar de Cumbre Vieja.
E esperemos que continue assim.

Como eu escrevi em determinado trecho deste artigo, o povo dessa terra adora dizer que "Deus é brasileiro" porque nosso país não sofre com desastres naturais. Só que a gente sabe que esse pessoal tem memória MUITO curta para praticamente tudo, e com catástrofes não seria diferente.

Eu DUVIDO que algum de vocês vá se lembrar de João Acácio Pereira da Costa "luz vermelha", Sandro do Nascimento, Hildebrando Pascoal, Francisco de Assis Pereira "maníaco do parque", Paulinho Paiakan, Mateus da Costa Meira "atirador do shopping", Roberto Aparecido Alves Cardoso "champinha"... não veio ninguém na memória, admita. Vocês só se lembrarão de casos mais recentes, como o do casal Nardoni, Suzane von Richthofen, Wellington Menezes ou Lindemberg Alves, e mesmo assim olhe lá!
Tampouco vão lembrar de Yves Yoshiaki Ota, Liana Friedenbach, Gabrielli Cristina e João Hélio... novamente, casos atuais ou que ainda estão na mídia, como os de Eloá Pimentel e Isabela Nardoni, ainda poderão estar em suas cabeças. Mas não muito mais do que isso.

Se tragédias humanas, que acontecem a rodo todos os anos neste país, já temos a "incrível" capacidade de esquecer menos de 6 meses depois e até fazer piadinhas, o que dizer de catástrofes naturais?
Alguém ainda ouve falar sobre a tragédia na região serrana do Rio, a pouco mais de 01 ano? Ou sobre a enchente em Santa Catarina, igualmente recente? A seca no nordeste nem chama mais a atenção. Também posso apostar que nenhum de vocês sequer tem conhecimento da tragédia da Serra das Araras, de 1967, certo? Pois é...

Com relação a catástrofes naturais, temos alguns problemas com água, é verdade, mas nada comparado a um maremoto. Os grandes que aconteceram nos últimos tempos, como na Indonésia (2004), no Chile (2010) e no Japão (2011) ocorreram em outros oceanos que não o Atlântico ou seja, sem nenhuma possibilidade de nos atingir. E, de fato, não sentimos efeito algum destes acontecimentos. Contudo, não é apenas no Índico e no Pacífico que eles podem se manifestar. Os meios de comunicação querem nos fazer acreditar que vivemos num país tranquilo, mas esquece-se de dizer que outros países próximos não são tão tranquilos assim, e que desastres naturais não conhecem fronteiras.

A possibilidade de um maremoto em nossa costa nem sequer é cogitada, uma vez que o Brasil está cravado no meio da placa sul-americana, longe de qualquer fronteira que esta tenha com outras regiões tectônicas. Mas existe uma catástrofe, muito, MUITO mais destruidora do que nossas enchentes e deslizamentos, cuja probabilidade de acontecer é bem real e da qual já temos conhecimento, que é solenemente ignorada por todos – incluindo aí a mídia e o próprio governo: Cumbre Vieja.

Este é o arquipélago das Canárias... San Miguel de La Palma está à extrema esquerda.

Quem!? Um vulcão de 1.949m de altura situado na ilha de San Miguel de La Palma, no arquipélago das Canárias, território do reino da Espanha a pouco mais de 4.200km da costa nordeste do Brasil. Trata-se de um local de intensa atividade sísmica e com muitos vulcões ativos. A própria origem do arquipélago é vulcânica. Só na ilha em questão existem os vulcões Taburiente I e II, Bejenado, Teneguía, Cumbre Nueva e Cumbre Vieja. Nada menos que 06 vulcões numa ilha com pouco mais de 40km de comprimento.
Este último ainda encontra-se em atividade, com vários registros ao longo da história, mas o que o torna um problema foi que, durante sua última grande erupção em 1949, abriu-se uma enorme fratura na parte sudoeste da ilha que, em uma próxima explosão, pode se desprender e deslizar com tudo para dentro do Atlântico. Que isto vai acontecer já não se tem dúvidas. O único problema é descobrir quando. E é daí que vem a preocupação maior...

Isto porque calcula-se que o deslizamento faria cair no mar uma massa de terra de assustadores 500km3. Só para efeitos de comparação, o maior deslizamento de terra da era moderna, ocorrido durante a erupção do Santa Helena em 1980, moveu "apenas" 2,8 milhões de m3, ou 0,0028km3 de terra. Ou seja, Cumbre Vieja despejaria quase 180 mil vezes mais terra nas águas do Atlântico norte do que o maior volume deslocado já registrado na história.


Foto da Ilha de San Miguel de La Palma.
A seta mostra a localização do vulcão e
a linha contorna a área que poderia se
desprender durante a próxima erupção.
Qual o problema disso? Bom, uma porrada dessa no oceano seria similar ao impacto de um meteorito, fazendo um volume horroroso de água deslocar-se subitamente, principalmente em direção ao ocidente. Viajando pelo mar à velocidade de 800km/h, entre 06 e 07 horas ondas de até 60m atingirão o nordeste brasileiro, devastando todas as capitais litorâneas como São Luís, Fortaleza, Natal, João Pessoa e Recife. O interior também seria atingido, pois calcula-se que uma onda deste tamanho avançaria até 20km terra adentro, dependendo das condições de relevo.
Na América do Norte, os EUA serão o país que mais sofrerá com a chegada da onda, e todas as grandes cidades americanas da costa leste, como Nova York, Miami e a capital Washington serão severamente abaladas. Já o México seria protegido pelas Antilhas, mas ainda assim uma parte da onda conseguirá contorná-las e alcançar seu território causando danos significativos.


E não será apenas o Ocidente a sofrer. Conforme pode se ver nas ilustrações, a onda dará a volta na ilha e também irá em direção ao outro lado. E ao chegar na Europa, após viajar pouco até atingir seu litoral, paralelamente terá perdido pouca força no trajeto, e ficará mais alta do que em qualquer outro lugar: ao chegar à Lisboa poderá estar com até 900m de altura.

Erupção submarina do vulcão El Hierro, em outubro de 2011.
Catastrofismo? Medo infundado? Não. Isto tudo também pode nunca acontecer, mas há evidências de que, se acontecer, pode ser potencialmente catastrófico. É claro que a mera probabilidade da catástrofe hoje em dia é enormemente amplificada pela mídia, especialmente a americana. Lá um episódio do seriado CSI Miami em 2004 falava especificamente da chegara de um maremoto à Flórida causado pela erupção do Cumbre Vieja; no mesmo ano Patrick Robinston publicou uma novela de ficção na qual o deslizamento é provocado por terroristas muçulmanos; na Alemanha outra novela similar, Der Schwarm (O Quinto Dia), escrita por Frank Schätzing, trata do colapso de La Palma provocado por (hã!?) vermes marinhos; na Espanha também foi lançada uma novela, Volcano, de Richard Doyle, focando também a erupção do Cumbre Vieja... ou seja, estão dando um tom midiático à coisa que, ao mesmo tempo em que amplia a inquietudo com relação ao fato, o "ridiculariza" e o relega à mero fruto do alarmismo de alguns cientistas. Nada mais longe da verdade. É um perigo real, com evidências reais (muito diferente daquela bobagem de 2012) e sobre o qual deveriam haver medidas preventivas sendo planejadas o quanto antes.
Os EUA possuem sistemas de alerta contra maremotos, mas praticamente todos os países do caribe e da parte oriental da América Latina não. Os que têm litoral no Pacífico dependem quase totalmente do Sistem de Alerta de Maremotos do Pacífico, cuja sede fica no Havaí.

Mesmo que Cumbre Vieja não entre em erupção, esta pode ser desencadeada pela de outro vulcão próximo, El Hierro, que se encontra na ilha homônima a apenas 128km de distância ao sul e que, calcula-se, pode entrar em erupção muito em breve. Em outubro de 2011 houve um aumento considerável da atividade vulcânica no arquipélago. No dia 08 do mesmo mês, na ilha de El Hierro, ocorreu uma erupção submarina, 500m abaixo do nível do mar. Não trouxe perigo algum, exceto a possibilidade de se ativar outros vulcões nos arredores, dentre os quais... Cumbre Vieja.

As setas apontam para a polêmica fratura que pode fazer a ilha
deslizar numa próxima erupção.
Longe de ser alarmismo, o que eu quero evidenciar aqui é que a possibilidade existe e é bem mais real do que poderíamos imaginar inclusive algo bastante parecido já aconteceu: em 1888, um vulcão na ilha Ritter, na Papua Nova Guiné, sofreu exatamente o mesmo colapso esperado em La Palma, gerando ondas de 12 a 15 metros de altura que mataram 03 mil habitantes das áreas adjacentes. A diferença é que o desta última poderá ser até 500 vezes maior... e afetará diretamente 100 milhões de pessoas.
A grande questão, conforme já dito, é QUANDO vai acontecer. Pode ser daqui a 500 anos ou nos próximos 15 minutos, não há como saber. Não temos tecnologia suficiente para prever com tanta precisão. Estimativas de geólogos norte-americanos avaliam que o vulcão pode explodir entre 2013 e 2214; já o "vidente" brasileiro Jucelino Nóbrega da Luz afirma que um megamaremoto vai destruir a costa leste americana no final do ano que vem. Esse cara ganhou visibilidade por supostamente ter "previsto" os atentados terroristas de Nova York em 2001 e Madrid em 2004. Ai ai... (bocejos)



02 minutos após o deslizamento: a área de terra que se desprende e se esparrama pelo leito do Atlântico (em branco) é de 3.456km² e tem peso estimado em 500 bilhões de toneladas, caindo ao mar à velocidade de 350km/h. A onda (em vermelho) seguirá na mesma direção e se espalhará pelos lados. O deslizamento inteiro vai durar 10 minutos.

05 minutos após o deslizamento: conforme o material for se depositando no fundo do mar, o nível deste se elevará, e a água começará a se espalhar pelo oceano, seguindo principalmente na direção oeste.

15 minutos após o deslizamento: a maior parte da onda dirige-se para a América, mas uma parte dá a volta e atinge as ilhas de El Hierro e La Gomera.

30 minutos após o deslizamento: a onda atinge a ilha de Tenerife, e continua se dirigindo circularmente para todos os lados, com maior força para a América.

01 hora após o deslizamento: o maremoto atinge a ilha da Madeira e chega ao litoral da África, no Saara Ocidental.

03 horas após o deslizamento: o arquipélago dos Açores e a parte mais ocidental da Europa (Portugal e Espanha) já foram atingidos, enquanto a onda avança em direção à Inglaterra e está à meio caminho do continente americano.

06 horas após o deslizamento: todo o litoral norte da América do Sul - incluindo as cidades brasileiras de Belém, São Luís e Fortaleza - e a parte mais oriental das Antilhas serão atingidas pelo maremoto. Mais 01 hora e a onda chegará à costa dos EUA.

É isto que vai acontecer, caso a erupção do Cumbre Vieja leve ao colapso da ilha.
E se você é um daqueles interioranos que pensam "quem mora no litoral é riquinho e tem mais é que se foder", melhor mudar o raciocínio, seu idiota imbecil. Isto porque a foz do rio Amazonas mede quase 300km de largura e, mesmo com a ilha do Marajó servindo como barreira, o maremoto passará tranquilamente pelos lados e avançará para o interior. Com a largura média de 5km e correndo através de uma planície baixa, o rio pode muito bem servir como caminho, por onde essa onda gigante chegará quilômetros e quilômetros adentro do país, fazendo a pororoca parecer uma marolinha e atingindo até mesmo o distante pantanal matogrossense. Todas as planícies do país estão sob risco, e o Brasil é um país lotado de rios grandes e caudalosos, que formam planícies enormes e que se extendem quilômetros adentro de seu território.



Nunca havia ouvido falar nisso antes, não é mesmo? Pois é, mas este talvez seja um dos assuntos mais sérios deste início de Séc. XXI. O vulcão é considerado hoje como um dos maiores perigos naturais potenciais em todo o mundo. Uma das idéias propostas para evitar, ou ao menos minorar a catástrofe, seria a retirada artificial de terra do local, aos poucos, no decorrer de muitos anos. Seria uma operação muito demorada e MUITO cara, mas nada que se compare ao prejuízo que causaria um maremoto de 70m de altura chegando ao litoral norte-americano, fora o colossal número de mortos.

Links:


Para finalizar, mas ainda com relação a maremotos... o nome Lituya Bay te diz alguma coisa?

Provavelmente também não... mas foi nessa baía no Alaska que foi registrado o maior maremoto da História: 524 metros de altura. Se fica difícil visualizar, talvez a comparação abaixo ajude.

Apenas 2 metros abaixo da antena da torre mais alta do extinto World Trade Center...

Lembra do filme Impacto Profundo? Provavelmente os produtores se lembraram de Lituya Bay quando fizeram aquela onda colossal cair em cima do exatamente do... World Trade Center.
Felizmente, o evento ocorreu numa área isolada e fez apenas 02 vítimas fatais (pessoas que estavam num barco nas proximidades). A onda foi causada por um deslizamento de rochas e gelo que fez cair no mar 90 milhões de toneladas de material de uma só vez. Aliás, a Baía de Lituya tem um histórico de megamaremotos: outro que ocorreu lá tinha "apenas" 100m de altura...

21 comentários:

  1. No Oceano Atlântico pode ocorrer desastres com proporções semelhantes ao que ocorreu no Japão provocado por terremotos. Uma prova aí:

    http://www.nihillemos.net/o-dia-que-lisboa-quase-acabou/

    ResponderExcluir
  2. E o Rio de Janeiro vai ser afetado?Voce não citou ele,e pelas imagens parece que há uma proteção e a onda esta indo mais em direção aos estados do nordeste.E se o Rio de Janeiro for atingido qual vai ser a extensão,altura,quantos quilometros vai entrar terra a dentro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há como saber, caro anônimo... existem N fatores a serem considerados: quantidade de material a desabar no oceano, tamanho da onda, relevo do lugar que será atingido e por aí vai.
      Na MINHA opinião, se o pior cenário possível se desenrolar, é certo que os estados do sul do Brasil serão atingidos, pois a água pode muito bem dar a volta pelo Nordeste e chegar até eles. E como o Rio de Janeiro é uma cidade de planície e à beira-mar, a onda também chegaria até ele.

      Excluir
    2. Fica tranquilo que isto nunca acontecerá, e mesmo que aconteça, o RJ não será atingido nem por uma marolinha.Deus é brasileiro e carioca!

      Excluir
  3. Interessante sua resposta.Realmente,são tantas varíaveis que fica difícil saber com precisão.Em relação a chance de fugir,de escapar,Você acha que a população civil será avisada e se sim com quantas horas de antecedência?De qualquer forma,com poucas horas,acho que vai se formar um trânsito gigantesco e só vai conseguir fugir quem tiver acesso a um avião,helicóptero...Em último caso,você acha que subir no morro mais próximo já seria suficiente para escapar das ondas,ou seria capaz das ondas serem maiores que a média dos morros\montanhas?Eu fico pensando,se no Japão,com toda a tecnologia,treinamentos,alarmes e etc foi aquela tragédia,imagina aqui no Brasil,vai ser cada um por si....

    ResponderExcluir
  4. eu acho que todo o litoral brasileiro sera atingido,o brasil nao tem plano de evacuasao em massa,e eles provavelmente nao irao avisar ninguem para evitar panico,

    ResponderExcluir
  5. Li no livro "2049 - A Nova Terra" do autor Fábio Del Santoro q a parede deste vulcão irá se desprender em 2020 e causar um maremoto devastador.

    ResponderExcluir
  6. Pois eh moro em Recife, e eh provavel q se acabe tudopor aqui se isso acontecer, os arrecifes naturais q protegem o porto no Recife antigo, nao seria suficiente para conter a onda. So Deus mesmo

    ResponderExcluir
  7. O segundo anjo tocou a trombeta, e uma que grande montanha ardendo em chamas foi atirada no mar, cuja terça parte se tornou em sangue, e morreu a terça parte da criação que tinha vida, existente no mar, e foi destruída a terça parte das embarcações. Apocalipse 8:8-9

    ResponderExcluir
  8. O segundo anjo tocou a trombeta, e uma que grande montanha ardendo em chamas foi atirada no mar, cuja terça parte se tornou em sangue, e morreu a terça parte da criação que tinha vida, existente no mar, e foi destruída a terça parte das embarcações. Apocalipse 8:8-9

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, o que isso tem a ver com Bíblia !!!!!!!!!!???????????????

      Excluir
    2. Realmente, não tem nada a ver...até porque, que evidências científicas a Bíblia nos traz?.. Mas, infelizmente a maioria da população humana afunda na ignorância religiosa...

      Excluir
  9. Sim, provávelmente isso ocorrerá em novembro de 2013.

    ResponderExcluir
  10. Sexta - feira 12/04/13 início 13:00 h/s.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que é isso? A data da erupção? :D

      Excluir
    2. Vamos esperar, a notícia pode ser confirmada primeiro pela Europa, dá tempo para evitar muitas mortes no nosso país. Amigo eu confio em DEUS.

      Excluir
    3. Tá, mas eu quero saber o que é aquela data - que por sinal, é hoje.
      Foi deus que te disse?

      Excluir
    4. Hora do possível colapso, pressentimento, prenúncio.
      Se não tiver alguma notícia até 19:00 h/s não passou de alarme falso, fica em paz.

      Excluir
    5. Bom, às 13:00h não aconteceu nada... já são 17:00h e tudo bem...
      Quem te "avisou" sobre a catástrofe? Deus?

      Excluir
  11. Todo litoral Atlântico da América do Sul, desde o estado do Rio Grande do Norte, pode também sofrer com um maremoto, considerando que o perigo está nas Ilhas South Sandwich, onde a atividade sísmica no fundo do oceano é intensa.
    Em 1987 ocorreu no litoral sul de Santa Catarina um fenômeno que tem todas as características de um tsunami. Conheço pessoas que presenciaram o evento. Eles contam que era mês de fevereiro, em um dia de pleno sol, sem ventos nem tempestades. De repente o mar recuou mais de 100m. A praia de Mar aberto expôs rochas que nuca haviam sido vistas. Por sorte, diante deste fenômeno muito estranho de recuo do mar, as pessoas começaram a sair da praia. Em seguida a onda começou a avançar já causando estrondo bem antes de chegar à praia. Isto afugentou os banhistas a tempo. A água invadiu a praia, se deslocando usn três quarteirões na cidade litorânea de Arroio do Silva (segundo comentários de amigos meus que estavam lá veraneando no dia do ocorrido). Casas foram invadidas e muitos pertences dos banhistas foram carregados. Por sorte nenhuma vítima.
    O Sogro de meu irmão que tem casa de veraneio em Balneário Camacho, cidade de Jaguaruna, cerca de uns 100km ao norte de Arroio do Silva, relatou que o mar neste local recuou mais de 300m.
    Os relatos deste evento só surgem nas praias incluídas entre o Farol de Santa Marta (Laguna, SC) e Torres, RS.
    Isto levanta a hipótese de que esta onda possa ter sido causada por um desmoronamento de alguma massa de terra submersa próximo a estas praias. Nesta região, existe um parcel que vai do Farol de Santa Marta até Torres, RS. É muito provável que tenha ocorrido um desmoronamento desta estrutura rochosa que fica deca de 5 e 10km da orla, causando tal onda.
    Lembro que nesta época eu morava no interior de Jacinto Machado, SC, e ouvi várias notícias na rádio sobre tal fenômeno para todos inexplicável, pois se acreditava que o Brasil jamais poderia ser atingido por maremotos.
    Em Santa Catarina as pessoas falam que quem morre por inundação é aquele que sempre diz "Não vou sair de casa, pois a água nunca esteve aqui antes!!! ...
    Este evento que acabei de relatar pode ser um ótimo tema para uma matéria. Vasta procurar as pessoas que o presenciaram e entrevistá-los, lógico, se utilizando de critérios científicos para entrevistas e garimpando o máximo de detalhamento sobre o que tais pessoas viram na ocasião.
    Creio que isto ajudaria as pessoas a se precaverem melhor com relação a possíveis catástrofes naturais.
    Só o que é causado pelas chuvas e registrados pela mídia ainda não são suficientes para que as pessoas tirem a bunda da cadeira a creditem que possa também ocorrem consigo.
    Basta lembrar o que o que ocorreu na Serra Fluminense. Poderia ter as perdas de vidas minimizada , caso as autoridades e as próprias pessoas dessem maior atenção a fatos já ocorridos como o Desastre no litoral de São Paulo em 1967; a Enchente de 1974 em Tubarão, SC e toda região sul daquele estado; a enxurrada de 1995 cujos deslizamentos nas encostas da Serra Geral em Jacinto Machado e Timbém do Sul crianram uma onda destruidora nos vales dos Rios Figueira e PInheirinho, vitimando 23 pessoas (porque foi durante o dia e em zona pouco habitada); o desastre do Morro do Baú, em Ilhota, SC em 2008 e os deslizamentos na Serra do Mar, no litoral do Paraná em 2010.
    Último fato desta natureza foi o que destruiu Itaoca, SP.
    E tem pessoas irresponsáveis que ainda ficam fazendo piada sobre possíveis desastres,

    ResponderExcluir
  12. Eu como gosto muito de Geografia, Historia, Sociologia, Geologia e Ocultismo. Tenho plena certeza que este acontecimento ocorrerá em nossa era! Pois além de o monte Cumbre Vieja, já esta em acelerado estado de deterioração geológica. O Planeta precisa punir boa parte da raça humana!

    ResponderExcluir